Pages

11.4.10

Como Aprender Inglês e Francês simultaneamente - 400 palavras em 1 Minuto

Le travail et le contact quotidien de salle de classe est irremplaçable. Mais que cela nous dépanne dans les heures difficiles, ah ouais, cela il faut le dire est bien vrai.
Ça c'est valable pour le français et pour l'anglais aussi... même si tout le monde veut dire et nous convaincre du contraire, c'est tout à fait faisable de les mettre côté à côté (side by side, lado a lado). Écoutez ce que m'a dit un internaute un de ces jours:

Se você pensa que estou brincando, experimente ler toda esta matéria e depois me conte.
Comece logo a estudar uma língua estrangeira que, diferentemente do que você pensa, é extremamente fácil de aprender.
Para o inglês e para o francês, nós temos algumas regrinhas elementares.
Mas, antes de tudo, quero explicar que as regras abaixo apresentam uma ou mais exceções, o que demonstra duas coisas:
Primeiro que tais exceções só servem precisamente para confirmar as regras;

Segundo que é bem preferível, errar numa ou noutra ocasião e aprender 400 palavras em inglês e em francês num minuto, do que ficar preocupado com a rara exceção... e não aprender nada. Lembremo-nos da nossa reforma, que mudou somente 0,5% da regra e que gera preocupações em todo mundo. Porém, todos se esquecem de cuidar dos 99,5% restantes, o que é muito mais representativo.

Regra 1
Para todas as palavras em português que terminem em DADE (como a palavra cidade) retire o DADE e coloque em seu lugar TY e assim CIDADE passou a ser CITY. Em francês, basta colocar TÉ.

Vejamos agora um pouco das cento e tantas palavras que você já aprendeu nestes primeiros vinte segundos de leitura deste artigo:
CIDADE = CITY CITÉ (lembrando que em francês e em português há diferença entre "cidade > cité" e "município > ville")
VELOCIDADE = VELOCITY VÉLOCITÉ (francês da África; na Europa, diz-se VITESSE)


SIMPLICIDADE = SIMPLICITY SIMPLICITÉ
NATURALIDADE = NATURALITY NATURALITÉ
CAPACIDADE = CAPACITY CAPACITÉ

Regra 2
Para todas as palavras em português que terminem em "ÇÃO" (como a palavra NAÇÃO) tire fora o "ÇÃO" e coloque em seu lugar "TION" assim a palavra NAÇÃO passou a ser NATION (as respectivas pronúncias não importam no momento, e além disso você estaria sendo muito malcriado querendo exigir demais numa aula de graça!). Vejam que em francês temos exatamente a mesmíssima coisa.
Vejamos agora algumas das centenas de palavras em que a imensa maioria delas se aplica a essa regra:
SIMPLIFICAÇÃO = SIMPLIFICATION
NAÇÃO = NATION
OBSERVAÇÃO = OBSERVATION
NATURALIZAÇÃO = NATURALIZATION NATURALISATION
SENSAÇÃO = SENSATION

NOTA: em francês, com "S", como fazião Machado de Assis e Olavo Bilac em portuguez. Quando eles iam à escola, escrevia-se NATURALISASSAM. Acho que agora, acabou de falir um rim do sabichão Pasquale e Squarisi vai precisar do fígado do Professor Filemom.
Valeu, CPF! TROCENTAS HORAS DE CURSO, 1.600 REAIS PRA NADA, HEIN?

Regra 3
Para os advérbios terminados em "MENTE" (como a palavra NATURALMENTE), tire o "MENTE" e em seu lugar coloque "LLY" (e assim a palavra passou a ser
NATURALLY.
Quando o radical em português termina em "L", como na palavra TOTALMENTE, acrescente apenas "LY").
Veja agora abaixo algumas delas:
NATURALMENTE = NATURALLY
GENETICAMENTE = GENETICALLY
ORALMENTE = ORALLY

Regra 4
Para as palavras terminadas em "ÊNCIA" (como no caso de ESSÊNCIA), tire o "ÊNCIA" e em seu lugar coloque "ENCE". Para o francês, isso se aplica também, sendo que algumas são grafadas com "A" e não ''E''
Eis algumas delas abaixo:
ESSÊNCIA = ESSENCE
FREQUÊNCIA = FREQUENCE fréquence
ELOQUÊNCIA = ELOQUENCE éloquence

Regra 5
E para terminar esse artigo, ficando ainda com mais água na boca, aprenda a última e a mais fácil delas (há um monte de outras regrinhas interessantes, mas não disponho aqui de espaço para tudo).
Para as palavras terminadas em "AL" (como na palavra GENERAL) não mude nada, escreva exatamente como está em português e ela sai a mesma coisa em inglês. Para o francês, basta mudar para "EL" NA MAIORIA DAS VEZES

Por que MUDAR?
Vocês já ouviram o Samba do Arnesto, em que Adoniran Barbosa canta "REIVA" ao invés de "RAIVA"? Pois é, antes que algum desses gramáticos venha dizer que estou assassinando a língua portuguesa, eu digo que há muito muito tempo atrás, o mesmo Olavo Bilac que eles tanto usam para justificar toda a baboseira que dizem, falava assim, trocando o "A" e outras vogais pretônicas (antes do acento tônico) pelo "E". É um pouco a mesma lógica que temos para "Luiz" e "Luís", ou para os "pais" de Juliana "Paes": tudo se explica no passado. Trocando em miúdos, como dizia Paulinho da Viola: "Quando eu penso no futuro, não me esqueço do passado."

Veja alguns exemplos:
NATURAL = NATURAL NATUREL
SENSUAL = SENSUAL SENSUEL
FORMAL = FORMAL FORMEL

Em alguns outros exemplos, basta recopiar do português nas duas outras línguas que temos resultado. Exemplos:

general = GENERAL GÉNÉRAL
total = TOTAL TOTAL
INTERNACIONAL = INTERNATIONAL
REGIONAL = RÉGIONAL

Conforme vocês acabaram de ver, não foi preciso gastar mais de um minuto para aprender 400 palavras em inglês, levando o mesmo tanto em francês de lambuja. Sejam felizes! E NUNCA MAIS aceitem que QUALQUER PESSOA diga que essas três línguas são muito diferentes, pois não são.


Nunca serão!

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire